Jornal brasileiro dedica edição à comunidade LGBT e promete causar polémica

Última capa do último jornal mensal Le Monde Diplomatique, no Brasil

A mais recente edição do Le Monde Diplomatique Brasil promete agitar as águas. Dedicada à comunidade LGBT, a capa mostra diversas personalidades gay desenhadas como se fossem super-heróis.

"Tire seu preconceito do caminho que eu quero passar com nosso amor". É assim que o Le Monde Diplomatique Brasil revela a edição de junho, dedicada à comunidade LGBT do Brasil, numa altura em que se debate nos corredores da política a criminalização da homofobia. A capa do jornal, com ilustração de Caio Borges, leva-nos ao imaginário dos super-heróis com destaque para personalidades como Daniela Mercury, Jean Wyllys ou Nanda Costa, entre muitos outros.

Com diversos textos sobre o tema, a edição promove uma análise profunda da conjuntura dos direitos LGBT no governo Bolsonaro. Académicos apontam retrocessos e riscos, mas também perspetivas de avanços em outras áreas, como na justiça.

O jornal também divulga o trabalho da ONG Mães pela Diversidade que reúne mais de dois mil pais de pessoas LGBTQIA+ para enfrentar a violência quotidiana praticada contra os seus filhos.

Este mês ocorre uma das maiores paradas de orgulho LGBT do mundo, em São Paulo. A presidente da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT), Symmy Larrat, escreve sobre aquilo a que chama de "resistência contra a política de morte bolsonarista" e celebra a decisão do Supremo Tribunal Federal, que já formou maioria para estabelecer a criminalização da homofobia.

Relacionadas

Exclusivos