Corpo de santa brasileira está "intacto" e vai ser exposto até setembro

Irmã Dulce também é conhecida como beata Dulce dos Pobres

O túmulo da Irmã Dulce foi aberto e revelou uma surpresa: o corpo estava preservado, num estado mumificado. Os fiéis podem ver a santa em exposição até setembro

O túmulo da Irmã Dulce foi aberto pela primeira vez a 27 de maio de 2000. O legista e o postulador do Vaticano ( espécie de guia da canonização) mal puderam acreditar na preservação do corpo. Repetiram mais duas vezes a operação. Da última vez, há um mês, ficaram todos perplexos. Até o final de setembro deste ano, o corpo da baiana que será proclamada santa em outubro ficará exposto, definitivamente, no Santuário, no Largo de Roma, em Salvador da Baía. Mais de 27 anos depois de sua morte, todos poderão ver a resistência da santa ao tempo, como se pode ler na notícia do site brasileiro correio24horas,

Os católicos falam num raro caso de preservação do corpo no caso da Irmã Dulce,a quem é dedicada uma festa litúrgica nesta terça-feira (13). O corpo mumificado, ou seja, aquele que não se decompôs após a morte, é venerado pela Igreja Católica como um sinal de virtude e graça. A integridade do corpo está diretamente relacionada com a integridade da alma. "Se você observar, está tudo igual", disse o frei Giovanni Messias, reitor do Santuário. O religioso evitou falar sobre a última exumação, considerada sigilosa.

O corpo de Dulce será envolto numa urna de vidro e permanecerá no mesmo lugar onde está há nove anos. Antes, em junho de 2010, numa das fases da beatificação, os fiéis também puderam vera religiosa na Capela das Relíquias, na Igreja da Imaculada Conceição da Mãe de Deus.

Relacionadas

Exclusivos