Ativista que denunciou médium se suicida

A ativista Sabrina Bittencourt, que coletou denúncias contra o médium João de Deus e criou o movimento Combate ao Abuso no Meio Espiritual (Coame), morreu por volta das 21 horas de sábado, 2, em Barcelona, na Espanha.

A morte foi confirmada pelo filho Gabriel Baum e por Maria do Carmo Santos, presidente do grupo Vítimas Unidas, criado por mulheres abusadas pelo ex-médico Roger Abdelmassih, com quem Sabrina lutava para coletar provas e reunir vítimas para denunciar crimes sexuais.

No início da tarde deste sábado, o Estado falou por WhatsApp com a ativista, que disse, enquanto dava detalhes sobre as denúncias em curso: "Estou tratando um linfoma e não vejo meus filhos para poder ajudar todo mundo". Na conversa, ela disse ainda que estaria sendo perseguida.

Leia mais em Istoé

Relacionadas

Exclusivos