Helen, a falsa porta-voz da ONU Mulheres que queria governar a Espanha

A mulher, de origem nigeriana e residente em Denia, angariava fundos para supostos projetos da instituição das Nações Unidas. Criou o seu partido e foi candidata em, pelo menos, três eleições espanholas.

Agora foi detida por burla e usurpação de funções. Helen Mukoro tem muitas cartas de apresentação. Já foi candidata a presidente do governo espanhol ou a autarca de Denia, perto de Alicante, na Comunidade Valenciana. Também se apresentava como detetive privada, especialista forense, jornalista, consultora jurídica, cantora. Até se definiu como "consultora em diáspora e auxiliares" da sua província no estado do Delta da Nigéria, onde nasceu, de acordo com várias biografias, em 1969. Helen tem nacionalidade espanhola. "Ofereceram-me uma posição política e trabalharei em Espanha", disse aos organizadores de uma das últimas negociações em que participou como presidente em Espanha da ONU Mulheres. Se as outras podem ainda levantar dúvidas, esta última designação é falsa. A Polícia Nacional de Espanha deteve-a esta quinta-feira em Denia por burla e usurpação de funções, ao se apresentar como presidente deste ramo das Nações Unidas em Espanha e angariar fundos para os supostos projetos relacionados com instituição.

Além disso, a mulher promovia cursos de perito judicial pela Internet, apresentando-os com um falso caráter oficial, e pedia dinheiro para realizar alegados projetos relacionados com a ONU Mulheres. Assegurava aos frequentadores dos cursos online que poderiam exercer como peritos judiciais no sistema espanhol, o que era falso.

Leia mais em Diário de Notícias

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG