Bolsonaro quer reintegrar cubanos no Mais Médicos

Médicos cubanos desembarcam no aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP)

Médicos cubanos desembarcam no aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP)

Cubanos devem atuar por dois anos no SUS e depois passar por revalidação de diploma.

O governo Jair Bolsonaro (PSL) trabalha em alterações no programa Mais Médicos que devem contemplar a reincorporação de profissionais cubanos. Eles haviam sido desligados com o rompimento do acordo entre Brasil e Cuba, no final de 2018, após críticas de Bolsonaro sobre a qualificação deles.

O governo deve editar até agosto uma medida provisória com as mudanças, conforme noticiado pelo jornal O Estado de S. Paulo. Pelo plano, cubanos que já atuaram no Mais Médicos voltariam à atuar na atenção básica do SUS (Sistema Único de Saúde) por dois anos e, terminado esse prazo, precisariam passar por revalidação no diploma.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Relacionadas

Exclusivos