Governo autoriza abertura de doutoramento em Português no Politécnico de Macau

Instituto Politécnico de Macau

Instituto Politécnico de Macau

  |  DR

O Instituto Politécnico de Macau (IPM) foi hoje autorizado pelas autoridades do território a abrir um curso de doutoramento em Português.

O curso tem a duração de três anos e será lecionado em português e em chinês, pode ler-se no despacho publicado no Boletim Oficial e assinado pelo secretário para os Assuntos Sociais e Cultura de Macau, Alexis Tam.

No mesmo texto são "aprovados a organização científico-pedagógica e o plano de estudos do curso", com a indicação de que o despacho entra em vigor esta terça-feira.

A 02 de abril, o IPM anunciou a sua intenção de lançar no próximo ano letivo um programa de bolsas de estudo para atrair mais estudantes dos países de língua portuguesa, no âmbito dos futuros mestrados e doutoramentos da instituição.

"Num futuro próximo, esperamos receber mais alunos dos países de língua portuguesa. Temos um plano para oferecer bolsas a estes estudantes", afirmou então o presidente do IPM, Marcus Im Sio Kei.

Atualmente, o IPM tem cerca de 200 alunos provenientes dos países lusófonos, um número que pode vir a crescer com o lançamento deste novo regime, que prevê uma dedução até 20% do custo global das propinas.

Em março, o Governo de Macau já tinha aprovado o plano de estudos de dois novos mestrados, incluindo um mestrado em tradução e interpretação chinês-português.

O mestrado terá duas áreas de especialização, tradução e interpretação, e dois anos de duração, de acordo com o despacho do secretário para os Assuntos Sociais e Cultura.

O número de estudantes de português no IPM rondava o meio milhar, de acordo com dados disponibilizados à Lusa no final do ano passado.

Relacionadas

Exclusivos