GOE impedidos de entrar na Venezuela e obrigados a regressar a Portugal

Imagem de arquivo dos GOE

Imagem de arquivo dos GOE

  |  Carlos Manuel Martins - Global Imagens

Oito elementos do Grupo de Operações Especiais da PSP que tinham sido enviados para reforçar a segurança da embaixada e do consulado de Portugal em Caracas, capital da Venezuela, foram impedidos de desembarcar pelo regime de Maduro e vieram de volta para Lisboa, onde chegaram, no Falcon 50 que os levou, já durante a madrugada desta terça-feira

O regime venezuelano de Nicolás Maduro impediu o desembarque dos oito elementos do Grupo de Operações Especiais da PSP (GOE) que tinham sido enviados, no domingo, a bordo de um Falcon 50, para reforçar a segurança da embaixada e do consulado de Portugal em Caracas.

Os polícias desta unidade especial foram travados à chegada a solo venezuelano e as autoridades não deixaram descarregar as malas diplomáticas com o equipamento que levavam para a operação, segundo avançou o jornalista da RTP Hélder Silva, precisando que as malas diplomáticas continham armas, capacetes, coletes à prova de bala e outros equipamentos.

Leia mais em Diário de Notícias

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG