Gigante norte-americana é objecto de investigação

Gigante norte-americana é objecto de investigação

A multinacional General Electric (GE), vocacionada para a produção e venda de equipamentos, foi alvo de uma investigação nos Estados Unidos, que concluiu que a empresa contabilizou, nas suas contas de 2017, antecipadamente e de forma irregular, vendas de turbinas, cujo cliente a identidade não foi revelada, informou o Wall Street Journal.

De acordo com a publicação americana, esta contabilização irregular, de venda de turbinas, tinha um impacto de 100 milhões de dólares nas contas da empresa, e não foi comunicada às autoridades norte-americanas. Apesar da investigação não revelar o nome do cliente, o jornal diz que a venda foi feita em Angola.

A notícia menciona que as referidas práticas contabilísticas, por parte da General Electric, motivaram já um inquérito interno alargado, no qual o próprio CEO da empresa, Scott Strazik, foi questionado e investigado, tendo declinado qualquer comentário público acerca dos resultados da investigação.

A GE tem estado, nos últimos anos, envolvida em diversas polémicas relacionadas com práticas contabilísticas irregulares e alegada manipulação de resultados comerciais. Recentemente, o especialista financeiro Harry Markopolos, apontado como o primeiro denunciante e investigador da fraude do fundo Madoff, divulgou um relatório demolidor sobre as práticas contabilísticas da GE, causando uma perda de 11 por cento nas acções da empresa.

Leia mais em Jornal de Angola

Relacionadas

Exclusivos