Premium Fotografia de Hitler com criança judia vendida em leilão

Fotografia cedida na quarta-feira pela casa de leilões de peças históricas Alexander mostrando Adolf

Fotografia cedida na quarta-feira pela casa de leilões de peças históricas Alexander mostrando Adolf Hitler com a menina judia Rosa Bernile Nienau

Imagem leiloada esta semana mostra o ditador alemão a abraçar uma menina de origem judaica com quem trocou cartas durante cinco anos.

Uma fotografia do ditador alemão Adolf Hitler a abraçar uma criança judia a quem ele chamou de "namorada" foi, esta semana, leiloada por 11.520 dólares norte-americanos. Conhecida como "a criança do Führer", Rosa Bernile Nienau tornou-se muito próxima de Hitler em 1933, informou a leiloeira Alexander Historical Auctions, que vendeu a fotografia, online.

Rosa e a mãe estavam no meio de uma multidão de pessoas que se reuniram do lado de fora da casa de Hitler na região da Bavária, na Alemanha, para comemorar o seu aniversário. Depois de descobrir que a garota festejava o seu aniversário, Hitler sentiu-se imediatamente cativado por ela.

Os dois foram posteriormente fotografados pelo fotógrafo oficial do ditador, Heinrich Hoffmann, e uma das fotos foi posteriormente escrita pelo próprio Hitler com as palavras "A querida e (atenciosa?) Rosa Nienau - Adolf Hitler, Munique, em 16 de junho de 1933", e entregue à mãe da menina, em Munique.

A criança tinha uma avó judia, mas isso não a impediu de ser a favorita do líder nazi. "Investigações a esta incrível história mostram que, mesmo no começo, Hitler tomou conhecimento da herança judaica da menina, mas preferiu ignorá-la, seja por motivos pessoais ou de propaganda", referiu a leiloeira na descrição do item. "No entanto, quando o secretário privado de Hitler, Martin Bormann, descobriu a falta de sangue alemão 'puro', proibiu mãe e filha de acesso ao Führe."

Tanto a menina, como o ditador, mantiveram um relacionamento de correspondência, referiu a Alexander Historial Auctions, até que em 1938, Bormann suspendeu definitivamente a correspondência. Dezessete cartas da menina para Hitler podem ser encontradas no Arquivo Federal Alemão, informou a leiloeira.

Rosa morreu a 5 de outubro de 1949, aos 17 anos, no Hospital Schwabing de poliomielite, disse ainda a casa de leilões.

A fotografia chegou aos Estados Unidos e, na terça-feira, foi vendida em Chesapeake City, Maryland. "A imagem foi nos entregue, mas é um mistério como chegou aos Estados Unidos", referiu Andreas Kornfeld, vice-presidente da leiloeira à cadeia televisiva CNN. "Algum particular a possuía na Alemanha, com toda a certeza."

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG