Fernando Haddad acusado de homofobia

Fernando Haddad, do PR, esteve em Portugal em janeiro e deu entrevistas ao DN e à TSF

Fernando Haddad, do PR, esteve em Portugal em janeiro e deu entrevistas ao DN e à TSF

  |  Gerardo Santos - Global Imagens

Candidato à presidência do Brasil, derrotado por Jair Bolsonaro, desiludiu parte da comunidade LGBT por causa de comentário no Twitter. Mas Jean Wyllys defendeu-o

Fernando Haddad, candidato do PT às últimas presidenciais, derrotado na segunda volta por Jair Bolsonaro, do PSL, foi acusado de homofobia por elementos da comunidade LGBT do Brasil, cujas causas defendeu durante a campanha eleitoral. Em causa, um tweet a propósito de uma discussão com o filho do presidente da República sobre o programa social Bolsa Família, um dos mais emblemáticos na Era Lula.

Em conferência de imprensa para assinalar os 100 dias do seu governo, Bolsonaro, que tem longo histórico de acusações de homofobia, anunciou o pagamento de 13º mês aos beneficiários do programa social, já em janeiro de 2014. Haddad, como outros dirigentes do PT, acusou o presidente de hipocrisia, relembrando declarações suas a chamar o programa de "bolsa migalha", entre outras críticas.

Leia mais em Diário de Notícias

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG