Evangélicos podem desbancar católicos no Brasil em pouco mais de uma década

Pesquisador do IBGE projeta que já em 2022 seguidores do papa devem ser menos de 50% da população.

Quando se diz "uma carola que virou crente", a ambulante Maria Aparecida dos Santos, 43, não deixa de ser uma boa metáfora para o Brasil. Assim como essa ex-"tiete do João Paulo 2º" (na definição da própria) que há 15 anos migrou para a Assembleia de Deus, o país vive há três décadas uma transição religiosa que poderá, em 12 anos, destronar o catolicismo -os tais "carolas"- como a maior fé nacional.

Após cinco séculos de predomínio da Santa Sé, vem aí a era da maioria evangélica -os "crentes". A previsão é de José Eustáquio Alves, doutor e pesquisador em demografia.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG