Equipa do SEF vai ao Egito entrevistar refugiados que podem vir para Portugal

Santa Maria da Feira, 22/02/2018 - Reportagem com refugiados Sírios, em Mozelos.

Santa Maria da Feira, 22/02/2018 - Reportagem com refugiados Sírios, em Mozelos.

Vão ser entrevistados os primeiros candidatos, num universo de mais de 1000 pessoas que serão reinstaladas em Portugal ao longo deste ano e no próximo ano

No início de julho, pela primeira vez, uma equipa do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF, com quadros do Alto Comissariado para as Migrações (ACM), irá deslocar-se ao Egito para entrevistar os primeiros candidatos, de entre o grupo de mais de 1000 pessoas que serão reinstaladas ao longo deste e do próximo ano em Portugal, segundo comunicou esta quarta-feira o Ministério da Administração Interna (MAI).

Trata-se da nova fase de seleção e acolhimento de refugiados dentro o novo Programa Voluntário de Reinstalação a partir de países terceiros, da Comissão Europeia e do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

A propósito de uma notícia hoje divulgada pelo Jornal de Notícias, com o título "Portugal é dos países que mais recusam asilo", o MAI esclareceu que "a taxa de recusas de 64% decorre em grande medida de pedidos de asilo espontâneos manifestamente infundados, apresentados no aeroporto, por requerentes sem condições para a concessão de proteção internacional, normalmente em reação à recusa de entrada em território nacional, o que na maioria dos casos representa uma utilização abusiva do sistema de asilo para fins de imigração económica".

No quadro do Programa de Recolocação, concluído em março deste ano, Portugal acolheu 1552 refugiados, distribuídos por 99 municípios. No plano dos pedidos de proteção internacional efetuados já em território português (os chamados Pedidos Espontâneos) Portugal registou 872 pedidos em 2015, 706 pedidos em 2016 e 1.008 pedidos em 2017. Só em 2018, já foram efetuados 425 pedidos.

No quadro dos Programas de Reinstalação, Portugal acolheu, desde 2015, 222 refugiados (Acordo UE/Turquia e a partir de países terceiros). Ainda no âmbito da Reinstalação, a Comissão propôs o acolhimento na Europa de pelo menos 50 mil refugiados, nos próximos dois anos, vindos de África, Médio Oriente e Turquia. Portugal irá participar neste Programa Voluntário de Reinstalação através da disponibilidade para o acolhimento de 1010 pessoas em 2018 e 2019, refere ainda o comunicado.

Para concretizar o programa e com o apoio do ACNUR, Portugal irá organizar missões de seleção no Egipto e na Turquia,lideradas pelo SEF. As primeiras viagens vão acontecer a partir da primeira quinzena de julho.

Relacionadas

Exclusivos