Em três meses, Mais Médicos soma mil desistências

Unidade mista de saúde, em Embu-Guaçu, onde médicos cubanos atendiam regularmente uma alta demanda de

Unidade mista de saúde, em Embu-Guaçu, onde médicos cubanos atendiam regularmente uma alta demanda de pacientes

Saída representa 15% das vagas ocupadas por brasileiros; falta de reposição preocupa municípios.

Cerca de 15% dos médicos brasileiros que entraram no Mais Médicos após a saída dos cubanos desistiram de participar do programa nos primeiros três meses.

Dados obtidos pela Folha apontam que ao menos 1.052 médicos que assumiram entre dezembro de 2018 e janeiro deste ano já deixaram as vagas. Ao todo, 7.120 brasileiros ingressaram nas duas primeiras rodadas de seleção abertas após o fim da participação de Cuba no Mais Médicos.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Relacionadas

Exclusivos