Duas horas e seis minutos de emergência nos céus de Portugal

Ao início da tarde, chegou o alerta: um avião da Air Astana declarou emergência com a "perda total dos controlos da aeronave" pouco depois de ter saído das OGMA, em Alverca. Os meios de segurança foram acionados e a Força Aérea entrou em ação. Até que a aeronave conseguisse aterrar em Beja, chegou a temer-se o pior

O avião da Air Astana (Cazaquistão) declarou emergência "reportando perda total dos controlos", após descolar de Alverca, explica a Força Aérea em comunicado. O avião andou duas horas e seis minutos no ar até conseguir aterrar em segurança no Aeroporto de Beja este domingo à tarde. Seguia de Alverca para Minsk, capital da Bielorrúsia. Aterrou à terceira tentativa, às 15:27. Ou seja, tinham passado duas horas e seis minutos desde que levantou voo de Alverca às 13.21. Até conseguir estabilizar na pista 19 de Beja, sobrevoou a região de Santarém e o Alentejo, com trajetórias irregulares.

Desde que foi conhecida a informação que havia um avião em estado de emergência no ar, o país ficou em alerta. Escoltado por dois caças da Força Aérea - e com um dispositivo de segurança montado em Beja, a aeronave borregou duas vezes até aterrar na pista 19 da Base Aérea nº 11. Borregar é o termo técnico da aviação para designar tentativas frustradas de aterragem. À terceira, a aterragem acabaria por acontecer em segurança.

Leia mais em Diário de Notícias

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Exclusivos