Falam "africano", vivem em palhotas e não têm internet...

São estereótipos repetidos por ocidentais que nunca foram ao continente negro. Há tecnologia sim, os elefantes não se passeiam nas cidades e há metrópoles com arranha céus

1. África é um país

É um dos erros mais frequentes, o de dizer que África é um páis grande. Mas não, como ensina o artigo do siteafrica.com, escrito com humor pelo jornalista queniano Maurice Oniang'o. Trata-se de um continente composto por 54 países, todos muito diferentes em termos de estrutura política e social. Alguns Estados africanos ainda têm regimes monárquicos: é o caso de Marrocos, Lesotho e Suazilândia (Eswatini no seu nome atual).

2. Os habitantes falam "africano"

Outro estereótipo comum, o de achar que os povos africanos falam todos a mesma língua. Nada mais errado. Há mais de 2.000 dialetos e línguas em África e alguns países, como a Nigéria, têm mais de 200 dialetos usados por diferentes grupos étnicos. Algumas linguagens são faladas em vários países, como o suaíli na África do Leste ou o zulu na África do Sul.

3. Os homens e os animais selvagens vivem em conjunto

Esta perceção vem de os ocidentais encararem os animais selvagens como leões e leopardos como animais de estimação. No imaginário ocidental, os animais selvagens andam pelas ruas das grandes cidades africanas. Errado. Estão nos parques naturais e reservas, no seu habitat. Há uma espécie de história anedótica que se conta de um turista de meia idade que desmaiou quando aterrou no aeroporto internacional de Nairobi, capital do Quénia. O homem achava que ia ver animais selvagens a invadirem o aeroporto.

4. Todos os africanos vivem em cabanas

Outro preconceito. Embora as cubatas revestidas de lama e palha sejam uma realidade em muitas aldeias do interior africano, as grandes cidades africanas como Lagos, na Nigéria, Luanda, em Angola, Joanesburgo, na África do Sul, entre muitas outras, têm arranha céus a desfilarem na linha do horizonte. E tal como muitas cidades ocidentais, "favelas" ou guetos nos seus subúrbios.

5. Não há tecnologia

Este erro assenta na ideia preconcebida de africanos na selva, sem acesso a qualquer tecnologia, povos em estado puro. Se era o cenário do filme "Os Deuses devem estar loucos", de 1980, já não é de todo adequado no século XXI. Embora o acesso à internet seja difícil ou muito lento em alguns países africanos, África é o continente que assistiu a um mais rápido crescimento da utilização da rede móvel de comunicações. Mais de 67% da população africana usa telemóveis e 27% têm um aparelho que lhes permite ligação à internet.

6. Todos os africanos têm a pele negra

É outro erro comum. Na realidade, África apresenta um mosaico de pigmentos e diferentes tons de pele. Devido à imigração de povos de outros continentes para África e às colonizações do passado, a mistura racial é enorme. Por exemplo, a África do Sul é chamada de Nação Arco-Íris por causa da sua diversidade e tem na atriz premiada Charlize Theron, loura e de olhos azuis, um exemplo disso mesmo.

7. É um continente cheio de corrupção, pobreza e guerra

A maioria dos países africanos são pacíficos e acolhedores. Também se tornou uma realidade a realização de eleições livres e democráticas em muitos Estados africanos. Quanto à corrupção, algumas das nações africanas estão nos melhores índices no ranking da Transparacy Internacional, como o Botswana e Cabo Verde, que ficaram em 35ª e 38º lugar, respetivamente, numa lista de 176 países.

8. Todos os países são pobres e dependentes de ajuda

Não é verdade. O continente é rico em recursos naturais. É um facto que as organizações internacionais enviam ajuda humanitária para muitos países africanos mas alguns dos Estados africanos mais desenvolvidos não recebem quase nada ao nível de apoio alimentar ou outro.

9. África é um deserto

Apesar de o continente ser a casa do famoso deserto do Saara este só cobre um terço do território africano. Depois há vastas partes de África cobertas por florestas tropicais, terras férteis para agricultura, savanas, e autênticos paraísos verdes com cascatas.

10. África tem uma cultura homogénea

Não, os africanos não dançam todos como os Maasai, da Tanzânia, nem são todos atletas ao nível da maratona. Também não ouvem todos a mesma "música tribal" nem os mesmos adereços (pulseiras, colares ou tatuagens e piercings). Há culturas comuns como a Unbutu mas cada grupo étnico possui uma enorme riqueza cultural, desde hábitos e tradições, até indumentária, música ou arte. O hip hop, o rock, o dub e outros ritmos mais conhecidos no Ocidente são também usados por músicos africanos.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG