Brasil tem avanços na infância, mas ainda há 27 milhões sem acesso a direitos básicos

Alunos da Escola Massilon Saboia, em Sobral

Alunos da Escola Massilon Saboia, em Sobral

  |  6nov.2015/Folhapress

Unicef alerta ainda para desafios emergentes, como cyberbullying e aumento de suicídios

Ao mesmo tempo em que registrou avanços em indicadores da infância nos últimos 30 anos, o Brasil ainda tem cerca de 27 milhões de meninos e meninas até 18 anos sem acesso a pelo menos um direito básico.

Também vê risco de reversão de algumas conquistas, caso da queda recente em indicadores de vacinação, o que colaborou para o retorno do sarampo, e aumento da mortalidade infantil.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Relacionadas

Exclusivos