Brasil: passa bem primeiro bebê transplantado de útero de doadora morta

 O primeiro bebê do mundo concebido a partir de um útero transplantado de uma doadora morta nasceu no

O primeiro bebê do mundo concebido a partir de um útero transplantado de uma doadora morta nasceu no Brasil há um ano

  |  AFP/Arquivos

O primeiro bebê concebido em uma mulher estéril graças a um transplante de útero de uma doadora morta completou 1 ano de idade no Brasil

Um estudo publicado na revista "The Lancet" nesta quarta-feira revela que O primeiro bebê concebido em uma mulher estéril graças a um transplante de útero de uma doadora morta completou 1 ano de idade no Brasil.

Sete meses após o nascimento, o bebê - uma menina - passava bem, pesando 7,2 quilos. Continuava sendo amamentado pela mãe, que também goza de boa saúde, aponta o estudo do Hospital das Clínicas de São Paulo, onde se fez o transplante, em 2016.

É a primeira vez que um transplante de útero de uma doadora falecida termina em um nascimento. Também se trata do primeiro nascimento com transplante de útero na América Latina.

Leia mais em ISTOÉ

Relacionadas

Exclusivos