Alemanha quer activar intercâmbio académico

Gudring Chazotte esteve na Huíla

Gudring Chazotte esteve na Huíla

  |  Angop

As autoridades da Alemanha pretendem relançar a cooperação com Angola na área académica, de acordo com a responsável do departamento para África subsariana do Serviço Alemão de Intercâmbio Académico (DAAD).

Em declarações à imprensa, ontem, no Lubango, Gudrin Chazotte lembrou que o programa de intercâmbio estende-se a 15 países africanos. Nos últimos dois anos, apenas dois estudantes angolanos beneficiaram de bolsas, devido ao reduzido número de candidaturas. O facto, disse Gudrin Chazotte , levou à realização do evento formativo, no sentido de atrair mais interessados angolanos.

A responsável alemã descartou a possibilidade de a língua interferir nas preferências. Lembrou que Moçambique, também de expressão portuguesa, tem sido dos mais activos. "Não vejo quais as dificuldade dos estudantes angolanos em fazerem as candidaturas, sendo que a língua não é um obstáculo", disse, para acrescentar que a abertura recai nas bolsas para mestrado, doutoramento e pesquisas pós-doutoramento.

Leia mais em Jornal de Angola.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG