A China regista 1.8 milhões de mulheres como "prontas a procriar"

Mulheres chinesas durante as celebrações do ano Novo Chinês

Mulheres chinesas durante as celebrações do ano Novo Chinês

Investigador holandês denuncia existência de base de dados com informações como moradas, estado civil ou números de telefone de mulheres. Esta terá entretanto sido apagada.

Uma base de dados aberta na China que contém informações pessoais de mais de 1.8 milhões de mulheres, incluindo os seus números de telemóvel, moradas, idades e um estatuto de "prontas a procriar". Esta foi a descoberta feita por Victor Gevers, investigador holandês da organização sem fins lucrativos, GDI Foundation, que tropeçou nesta base de dados e a divulgou nas suas redes sociais durante o fim de semana. Essa base de dados terá entretanto sido apagada já esta segunda-feira, segundo Gevers.

"Na China há falta de mulheres. Então uma organização começou a construir uma base de dados para começar a registar mais de 1,8 milhões de mulheres com todos os tipos de detalhes, como números de telefones, moradas, educação, localização, estado civil, e um estatuto de 'pronta a procriar'?", escreveu Gevers no Twitter.

Leia mais em Diário de Notícias

Relacionadas

Exclusivos