"A Amazónia é minha mãe"

A comunidade do Tumbira na Amazónia luta pela preservação da floresta, mas antes dedicava-se à extração ilegal de madeira. Várias gerações de ribeirinhos encontraram novas formas de sobreviver na floresta, depois de décadas de desmatamento ilegal.

O expresso da tarde está quase a sair do cais de São Raimundo. A embarcação só parte em direção ao rio Negro quando estiver cheia. Até lá, o vendedor de pão de queijo aproveita para dar uma volta ao barco.

Manaus, quente e asfixiante, fica para trás. A cidade não é um clarão radioso como escreveu Ferreira de Castro. Faltam sinais da floresta mais famosa do mundo.

Leia mais em TSF

Relacionadas

Exclusivos