Trump anuncia acordo com o México

Donald Trump

Donald Trump

Através do twitter, o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou ter chegado a acordo com o México, para não aplicarem as taxas alfandegárias punitivas previstas para serem aplicadas a partir de segunda-feira.

"Tenho o prazer de informar que os Estados Unidos da América chegaram a um acordo com o México. As tarifas programadas para serem implementadas pelos EUA na segunda-feira, contra o México, estão indefinidamente suspensas", escreveu o presidente norte-americano no twitter.

Donald Trump explicou ainda que "o México, por sua vez, concordou em tomar medidas para conter a maré da migração através do México em direção à nossa fronteira sul. Isso está sendo feito para reduzir ou eliminar enormemente a imigração ilegal vinda do México para os Estados Unidos. Detalhes do acordo serão divulgados em breve pelo Departamento de Estado. Obrigado!"

Em causa estava a intenção de a Casa Branca pretender que o México faça um controlo maior sobre o fluxo de migrantes centro e sul-americanos para mos EUA.

O alcançar do acordo no final desta sexta-feira contrasta com as declarações do início do dia, quando a sua porta-voz, Sarah Sanders, disse à comunicação social na Irlanda, antes de começar o voo de regresso aos EUA: "A nossa posição não mudou. As tarifas vão começar a ser aplicadas na segunda-feira".

Representantes do México e dos EUA mantiveram hoje um terceiro dia consecutivo de negociações, com o Departamento de Estado a procurar um acordo que satisfaça as exigências de Trump de o México aumentar acentuadamente os seus esforços de reduzir estes fluxos migratórios. Sanders adiantou que os dois lados tinham feito "muitos progressos", mas não os suficientes.

A aplicação de uma tarifa inicial de 5% sobre as importações dos EUA provenientes do México, que seria alimentada mensalmente em cinco pontos percentuais até chegar aos 25%, teria enormes implicações económicas para os dois países.

Os EUA compraram 378 milhares de milhões de dólares (333 milhares de milhões de euros) ao México no último ano, com os automóveis e componentes automóveis a liderarem as importações.

Relacionadas

Exclusivos