Toffoli vota para proibir Coaf de fazer relatórios 'por encomenda' do Ministério Público

O ministro Dias Toffoli durante sessão do plenário do Supremo nesta quarta (20)

O ministro Dias Toffoli durante sessão do plenário do Supremo nesta quarta (20)

  |  Pedro Ladeira/Folhapress

Quanto à Receita, repasse de dado sigiloso continua permitido, mas procuradores precisam avisar a Justiça ao abrir apuração

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, votou nesta quarta-feira (20) por impor restrições ao compartilhamento de dados bancários e fiscais com o Ministério Público e a polícia sem autorização judicial prévia.

Leia mais em Folha de S.Paulo.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG