Portugal apela a estudantes que enviem dados para receberem apoio

Os protestos em Hing Kong fazem-se sentir há seis meses

Os protestos em Hing Kong fazem-se sentir há seis meses

  |  EPA

O Consulado-Geral de Portugal em Macau e Hong Kong pediu hoje aos estudantes portugueses na ex-colónia britânica que enviem os seus dados pessoais para obterem apoio, numa altura em que se registam violentos confrontos em universidades do território.

A representação diplomática "solicita a todos os estudantes de nacionalidade portuguesa que se encontrem em Hong Kong que nos transmitam via email para o endereço macau@mne.pt as seguintes informações: nome; Cartão de Cidadão ou passaporte; contacto telefónico; email; universidade onde estão a estudar", lê-se num comunicado divulgado no Facebook do consulado português.

"Estas informações são essenciais para o consulado poder prestar qualquer apoio em caso de necessidade", apontou.

Em situação de emergência, acrescentou o Consulado, os estudantes podem "procurar apoio através do telefone +853 28356632 ou do endereço macau@mne.pt ou ao Gabinete de Emergência Consular (atendimento 24 horas) pelos números +351 217929714/ +351 961706472 ou do endereço gec@mne.pt".

As universidades de Hong Kong tornaram-se desde segunda-feira, pela primeira, palco de violentos confrontos.

Na Universidade Chinesa de Hong Kong (CUHK) a polícia usou, na terça-feira, gás lacrimogéneo e balas de borracha contra centenas de manifestantes que construíram barricadas improvisadas e que lançaram tijolos, cocktails molotov, entre outros objetos, contra as autoridades.

Durante a manhã de hoje (madrugada em Lisboa) os manifestantes voltaram a construir barreiras improvisadas e colocaram tijolos nas estradas um pouco por toda a cidade e também em algumas universidades, com a CUHK a registar momentos de maior tensão, de acordo com o jornal South China Morning Post (SCMP).

Relacionadas

Exclusivos