Líder do Governo adverte sobre risco de recessão em Hong Kong

Ação da polícia nos protestos de Hong Kong tem sido, diversas vezes, questiona. Ontem, não foi exceção

Ação da polícia nos protestos de Hong Kong tem sido, diversas vezes, questiona. Ontem, não foi exceção e o Plataforma Media esteve lá para comprovar

  |  Gonçalo Lobo Pinheiro

A líder de Hong Kong, Carrie Lam, advertiu hoje que o território está em risco de entrar em recessão económica, quase cinco meses após o início dos protestos antigovernamentais.

Os dados do terceiro trimestre vão ser divulgados no final desta semana e, a confirmar-se o esperado crescimento negativo, a economia da região administrativa especial chinesa vai entrar em recessão técnica, avisou ​​​​​​​Carrie Lam.

A recessão técnica significa que o Produto Interno Bruto (PIB) desceu em dois trimestres consecutivos.

Os dados conhecidos até agora mostram que, durante os primeiros três meses do ano, a economia de Hong Kong cresceu 1,3%, enquanto no período de abril a junho contraiu 0,3%.

Hong Kong vive, desde o início de junho, a pior crise política desde a transferência de soberania do Reino Unido para a China, em 1997, com manifestações e ações violentas quase diárias contra o que os manifestantes consideram ser a erosão das liberdades no território.

Relacionadas

Exclusivos