Jean Wyllys faz giro no exterior e diz que vírus da burrice atinge parte do Brasil

O ex-deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), que decidiu deixar o país depois de ter recebido ameaças

O ex-deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), que decidiu deixar o país depois de ter recebido ameaças de morte

  |  Mauro Pimentel/AFP

Quase um mês após renunciar a seu cargo político e deixar o país sob ameaças, o ex-deputado federal Jean Wyllys corre a Europa dando palestras

Começou em Berlim, cidade onde afirma estar morando com a ajuda de amigos, e diz já ter sido convidado a falar em Portugal, França, Suécia e Canadá. "Nem todo mundo está contaminado pelo vírus da burrice e do preconceito que infectou o novo governo do Brasil e parte dos eleitores que o aplaudem", afirmou à reportagem na última segunda (18), pouco antes de dar uma conferência na Fundação Rosa Luxemburgo, ligada ao partido alemão A Esquerda. Ali, poucas horas depois, deu uma entrevista coletiva tecendo críticas à política de segurança encampada pela nova gestão.

O atual ministro da Justiça quer legalizar e ampliar possibilidades de assassinatos das pessoas. Por trás está, na verdade, uma tentativa de legalizar a opressão contra a oposição política que vai haver no governo Bolsonaro", disse, segundo a Rádio França Internacional.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG