Shutdown nos EUA: Trump bate recorde de Clinton

O presidente dos EUA tinha avisado que o encerramento parcial dos serviços federais podia "durar meses, até anos". Para já é o mais longo da história, deixando milhões de pessoas em dificuldades.

Na sexta-feira, os 800 mil funcionários federais afetados pelo encerramento parcial dos serviços federais norte-americanos sentiram na pele - ou antes, na conta bancária - os efeitos da medida. Todos ficaram sem receber salário, embora cerca de metade esteja em casa, e a outra, considerada essencial, esteja a trabalhar sob requisição.

Até agora é assim que funciona. Mas na sexta-feira a Câmara dos Representantes aprovou uma lei, com 411 votos a favor e sete contra, que prevê a restituição salarial em retroativos. Aprovada pelo Senado, segue para a Sala Oval, para ser promulgada ou vetada por Donald Trump.

Leia mais em: Diário de Notícias

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Exclusivos