Polícia de Hong Kong abre investigação contra manifestantes

Jovens voltaram a bloquear as ruas de Hong Kong nesta sexta-feira, 21 de junho, em protesto contra a Lei da Extradição

A polícia de Hong Kong anunciou a abertura de uma investigação contra os manifestantes que bloquearam a sede da polícia na sexta-feira, argumentando que a ação foi "ilegal e irracional".

"A polícia mostrou a maior tolerância para com os manifestantes que se reuniram em frente à sede, mas a forma como se expressaram tornou-se ilegal e irracional", apontou a polícia de Hong Kong.

De acordo com as autoridades, "a polícia investigará rigorosamente essas atividades ilegais", anunciando que umas das consequências "do bloqueio" passou pelo não processamento de mais de meia centena de chamadas de emergência.

A polícia disse ainda, sem especificar, que treze agentes foram "enviados ao hospital para tratamento".

Na sexta-feira, milhares de pessoas reuniram-se em frente à sede da polícia exigindo a retirada definitiva da lei da extradição e libertação dos detidos no protesto de 12 de junho e a demissão da chefe do Governo, Carrie Lam.

Relacionadas

Exclusivos