China usou contas no Twitter para causar discórdia em Hong Kong

Autoridades chinesas usaram cerca de mil contas no Twitter, e, em menor medida, páginas no Facebook para desacreditar e dividir os manifestantes pró-democracia em Hong Kong, afirmaram as duas redes sociais nesta segunda-feira.

O Twitter suspendeu 986 contas que "estão coordenadas no marco de uma operação respaldada pelo Estado" chinês para "minar a legitimidade e as posições políticas" dos manifestantes, afirmou o Twitter em uma publicação.

"Identificamos amplos conjuntos de contas que se comportavam de forma coordenada a fim de amplificar as mensagens sobre as manifestações em Hong Kong", destacou o grupo com sede na Califórnia, nos Estados Unidos.

O Facebook anunciou a supressão, pelos mesmos motivos, de sete páginas e três grupos, também "vinculados a indivíduos associados ao governo de Pequim".

Leia mais em ISTOÉ

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Exclusivos