Chefe do Legislativo declara-se presidente interino da Venezuela

Juan Guaidó, presidente da Assembleia Nacional da Venezuela

Juan Guaidó disse que Constituição o autoriza a fazer isso e pede respaldo popular.

Juan Guaidó, 35, presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, de maioria opositora, e considerada "em desacato" pela ditadura de Nicolás Maduro, declarou-se, nesta sexta-feira (11), na sede das Nações Unidas, em Caracas, presidente interino da Venezuela.

Guaidó diz apoiar-se nos artigos 233, 333 e 350 da Carta. O 233 garante o afastamento do presidente de turno no caso de certificada sua incapacidade física ou mental. O 333, que a Constituição garante a "qualquer cidadão, investido ou não de autoridade, de colaborar para restaurar o respeito a Carta". Guaidó crê que este é o caso porque a Constituição teria sido desrespeitada com a eleição e posse que considera ilegítimas de Maduro.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Relacionadas

Exclusivos