Filha de Trump apontada como diretora do Banco Mundial

A filha do presidente dos EUA, Donald Trump, Ivanka Trump - atualmente assessora da Casa Branca - é um dos nomes considerados para substituir o presidente demissionário do Banco Mundial, Jim Yong Kim.

Segundo avançou esta sexta-feira o jornal Financial Times, Ivanka Trump está na lista de possíveis candidatos à liderança da instituição financeira, com sede em Washington. Fundado após a Segunda Guerra Mundial para financiar projetos de desenvolvimento económico em economias emergentes, o Banco Mundial é tradicionalmente liderado por um norte-americano. A saída repentina da Kim do banco foi uma surpresa para os funcionários e deixa o futuro do banco incerto.

Ao contrário de alguns dos outros candidatos, Ivanka não tem formação em Economia ou comércio internacional, ostentando o título de empresária. Recorde-se que antes de ingressar na Casa Branca, foi vice-presidente de aquisições na Trump Organization. Dirigiu, igualmente, a sua própria linha de moda, a marca Ivanka Trump, que foi fechada no verão passado.

O mesmo jornal avança que a lista para liderar o banco inclui o subsecretário do Tesouro para Assuntos Internacionais, David Malpass, o diretor da Agência para o Desenvolvimento Internacional dos Estados Unidos, Mark Green, e a ex-embaixadora da ONU, Nikki Haley.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Exclusivos