Guerra jurídica deve selar destino de mensagens apreendidas da Lava Jato

Guerra jurídica deve selar destino de mensagens apreendidas da Lava Jato

REUTERS/Adriano Machado

Material que Moro indicou querer destruir ficará sob a guarda de juiz e poderá ser usado por advogados de réus na operação.

A investigação da Polícia Federal sobre o grupo liderado por Walter Delgatti Neto, 30, o suspeito de atividade hacker que reconheceu ter copiado conversas de procuradores da Lava Jato, deu origem a uma disputa jurídica que deverá se estender nos tribunais: qual o destino a ser dado às mensagens e quem poderá ter acesso a elas?

Leia mais em Folha de S. Paulo

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG