Ex-deputado Leonel Alves critica afastamento de juristas da Assembleia Legislativa

Ex-deputado Leonel Alves critica afastamento de juristas da Assembleia Legislativa

Advogado macaense diz que Paulo Cardinal e Paulo Taipa são indispensáveis e pede explicações à liderança da Assembleia advertindo que "não se deve misturar poder discricionário com poder arbitrário".

Leonel Alves não tem dúvidas. Paulo Cardinal e Paulo Taipa "são e serão elementos indispensáveis para manter a qualidade do trabalho legislativo da Assembleia Legislativa (AL)", afirmou o ex deputado em declarações ao ao semanário Plataforma Macau. Alves lança críticas à liderança do hemiciclo argumentando que "ninguém compreende a valia dessa decisão" de não renovação dos contratos dos juristas, cuja notícia foi avançada pelo Plataforma Media no passado fim-de-semana.

Reconhecendo que ninguém põe em dúvida que os contratos em causa não são eternos e imutáveis, Leonel Alves, que também faz parte do Conselho Executivo, salienta que a decisão "apanhou todos de surpresa e em estado de choque". O advogado macaense, que exerceu as funções de deputado entre 1983 e 2017, dá conta do contributo dos juristas para dignificar o papel da AL, sublinhando que o seu papel "seria certamente útil para os anos vindouros".

Ler artigo completo no jornal semanário Plataforma Macau.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG