Estudantes fabricaram mais de 8000 cocktails molotov

Estudantes saem do campus para se renderem à polícia

Estudantes saem do campus para se renderem à polícia

  |  REUTERS/Thomas Peter

Mais de 8000 cocktails molotov destinados a serem rebentados nas ruas foram encontradas na Universidade Politécnica, transformada pelos ativistas em fábrica de armas"

A instituição de ensino pública Universidade Politécnica em Hong Kong está transformada numa "fábrica de armas", criticou a chefe do Governo do território chinês, Carie Lam Cheng Yuet, depois de as autoridades terem descoberto mais de 8000 cocktails molotov prontos a rebentar nas ruas da cidade. A informação foi avançada pelo jornal South China Morning Post esta manhã.

O campus da Universidade tem estado ocupado por radicais durante os últimos quatro dias de confrontos com a polícia na semana passada. Segundo a notícia citada, a Universidade Politécnica contactou os Bombeiros depois de ter encontrado a carga de bombas ali armazenada.

"Sei que uma quantidade inusitada de cocktails molotov foi encontrada na universidade, com químicos perigosos que foram roubados de laboratórios", afirmou Carrie Lam. Segundo uma fonte da polícia ao jornal chinês, cerca de 1000 pessoas foram detidas na segunda-feira, sobretudo em torno da Universidade que foi placo dos protestos violentos nos últimos dias.

Centenas de ativistas radicais barricaram-se no campus enquanto a polícia montou cerco ao local cortando todas as entradas e saídas.

A polícia receia que as universidades de Hong Kong se estejam a transformar em "fábricas de armas".

Relacionadas

Exclusivos