Como a China usou robôs no Twitter para invalidar protestos

Como a China usou robôs no Twitter para invalidar protestos

Kai Pfaffenbach/Reuters

Postagens, feitas em mais de 200 mil contas e escritas em diversas línguas, desmereciam ativistas.

A conta misteriosa no Twitter tinha muito a oferecer a pessoas que gostam de tênis profissional, futebol europeu e tabloides britânicos. Desde o ano passado, ela passou a reproduzir notícias, geralmente em inglês, sobre Roger Federer e a Premier League, além de compartilhar notícias do tipo caça-cliques sobre a buldogue fêmea inglesa Zsa Zsa, vencedora do concurso de Cão Mais Feio do Mundo em 2018.

De repente, porém, a conta começou a postar em chinês materiais sobre uma obsessão diferente: a política de Hong Kong e da China continental.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG