Chefe do Governo de Macau diz que "realidade justifica manutenção do sistema capitalista"

Chefe do Governo de Macau diz que "realidade justifica manutenção do sistema capitalista"

Gabinete de Comunicação Social do Governo de Macau

O chefe do Governo de Macau disse à Lusa que a "realidade justifica a manutenção do sistema capitalista" no território, capital mundial do jogo e o único local na China em que os casinos são legais.

"A realidade justifica a manutenção do sistema capitalista e da maneira de viver anteriormente existentes em Macau", sustentou Chui Sai On numa entrevista exclusiva por escrito.

Fernando Chui Sai On, que inicia no sábado uma visita oficial a Portugal, afirmou que "dada a experiência vivida nestes últimos 20 anos, a comunidade portuguesa deve ter ainda maior confiança nas perspetivas de desenvolvimento de Macau".

Por outro lado, ressalvou um ponto fulcral na estratégia de Macau e da China: "A nossa participação na estratégia e na conjuntura de desenvolvimento nacional é importante para o enriquecimento da implementação do princípio "Um País, Dois Sistemas", não visando a sua substituição".

Chui Sai On sublinhou que "de momento, e ainda por um longo espaço de tempo, essa participação e integração serão as prioridades das ações governativas da RAEM [Região Administrativa Especial de Macau], sendo, simultaneamente, um dever e o compromisso de Macau".

Afinal, frisou, "quando a Pátria está bem, Macau está melhor ainda".

No último ano de mandato, Chui Sai On afirmou que, nos dez anos em que esteve à frente do Executivo, o território "concretizou com sucesso" vários princípios basilares: ""Um país, Dois sistemas", "Macau governado pelas suas gentes" e a política de "um alto grau de autonomia"".

"O nosso orgulho é ter conseguido que o valor fundamental de "amor à Pátria e a Macau" passe de geração em geração", que a "potencialidade da mistura multicultural tenha desempenhado o seu papel", e que "a função de Macau como ponte e plataforma tenha sido reconhecida", salientou.

Por outro lado, também se atingiram "resultados faseados, no que respeita à transformação de Macau num "centro mundial de turismo e lazer" e numa "plataforma de serviços para a cooperação económica e comercial entre a China e os países de língua portuguesa", pois é notório o êxito do desenvolvimento" do território, defendeu.

O chefe do Governo de Macau, em Portugal até 19 de maio, tem agendadas reuniões com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e com o primeiro-ministro, António Costa.

Chui Sai On lidera uma delegação do Governo da RAEM na deslocação que vai passar por Lisboa e pelo Porto.

O líder de Macau vai presidir à sexta reunião da Comissão Mista Macau-Portugal com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

Após mais de 400 anos sob administração portuguesa, Macau passou a ser uma Região Administrativa Especial da China a 20 de dezembro de 1999, com um elevado grau de autonomia acordado durante um período de 50 anos.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG