CEDEAO quer tomada de posse de novo Governo até 3 de julho

CEDEAO quer tomada de posse de novo Governo até 3 de julho

Os chefes de Estado e de Governo da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) ordenaram este sábado que o novo Governo da Guiné-Bissau tome posse até 03 de julho, disseram à Lusa fontes diplomáticas.

A decisão, segundo as mesmas fontes, foi tomada durante a 55.ª cimeira dos chefes de Estado e de Governo da CEDEAO, que decorreu em Abuja, na Nigéria, na qual foi deliberado também que o Presidente guineense, José Mário Vaz, vai permanecer em funções até à eleição de um novo chefe de Estado, tendo que deixar a gestão das questões governamentais para o primeiro-ministro, Aristides Gomes, e para o novo Governo.

No encontro ficou também decidido, que será nomeado um novo Procurador-Geral da República até 03 de julho.

O Presidente guineense, que cumpriu cinco anos de mandato a 23 de junho, marcou eleições presidenciais para 24 de novembro.

A crise política continuava na Guiné-Bissau depois de José Mário Vaz ter recusado por duas vezes nomear para o cargo de primeiro-ministro Domingos Simões Pereira, presidente do PAIGC, partido mais votado nas eleições de 10 de março.

O vencedor das eleições acabou por indicar Aristides Gomes, nome aceite pelo Presidente, que, no entanto, não nomeou o Governo indicado pelo novo primeiro-ministro até ao dia 23 de junho, violando assim o prazo estipulado pela CEDEAO para o fazer.

Na quinta-feira, a maioria dos deputados da Assembleia Nacional Popular (parlamento do país) aprovou uma resolução que determina a cessação imediata das funções constitucionais do Presidente da República e a sua substituição no cargo pelo presidente do parlamento.

Num discurso proferido hoje durante a cimeira, o Presidente guineense pediu à CEDEAO para tomar uma posição clara e realista em relação à sua continuidade como chefe de Estado guineense.

Relacionadas

Exclusivos