Bolsonaro chama Haddad de "fantoche do presidiário corrupto"

Na noite de sexta-feira, Haddad fez um comentário no Twitter sobre "a moda do anti-intelectualismo" no Brasil. Bolsonaro respondeu este sábado com farpas ao ex-candidato do PT

A troca de "mimos" começou quando Fernando Haddad, ex-candidato do PT à Presidência do Brasil publicou um comentário no Twitter, na sexta-feira à noite, sobre a moda do anti-intelectualismo no Brasil, em referência a uma notícia do alemão Philip Lichterbeck da agência Deutsche Velle. "No Brasil está na moda um ant-intelectualismo que lembra a Inquisição", escreveu o jornalista citado por Haddad num artigo intitulado "Brasil, um país do passado".

Depois desse post, Haddad publicou outro artigo com uma crítica à possibilidade de o Governo do Brasil ceder espaço territorial para instalação no país de uma base militar dos Estados Unidos, seguindo-se uma publicação da tarde de sábado intitulada "Nunca ninguém ofendeu tanto os professores como o Governo Bolsonaro".

O Presidente Jair Bolsonaro decidiu responder ao ex-rival, também via Twitter e num tom truculento. "Haddad, o fantoche do presidiário corrupto, escreve que está na moda um anti-intelectualismo no Brasil. A verdade é que o marmita, como todo petista, fica inventando motivos para a derrota vergonhosa que sofreram nas eleições, mesmo com campanha mais de 30 milhões mais cara", escreveu.

Não satisfeito, Bolsonaro voltou ao ataque no post seguinte, garantindo que "o PT quebrou o Brasil de tanto roubar (...) é uma verdadeira quadrilha e ninguém aguenta mais isso".

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG