António Costa "não" vai entrar na guerra dos tronos da União Europeia

António Costa "não" vai entrar na guerra dos tronos da União Europeia

O primeiro-ministro agradece o elogio por ser apontado como candidato a um cargo de topo na União Europeia, mas recorda que apenas se candidata às funções que exerce em Portugal

Questionado pela TSF sobre se "não pretende entrar na guerra dos tronos da União Europeia", António Costa respondeu que "não", justificando que está "muito concentrado naquilo que tem a fazer em Portugal".

"Há cinco anos, quando me disponibilizei-me a liderar o Partido Socialista, apresentei uma agenda para a década e é nessa agenda que tenho estado focado e continuarei focado", garantiu António Costa, o qual, há menos de uma semana, foi vagamente apontado por um jornal britânico, entre todos os nomes possíveis, como um 'dark horse', entre as apostas disponíveis, na corrida a um dos cargos de topo, em Bruxelas.

"Obviamente o trabalho ao nível da União Europeia faz parte indispensável do desenvolvimento da nossa estratégia. É por isso que temos procurado manter uma posição muito ativa no seio da União Europeia", disse o primeiro-ministro, para quem a participação a nível europeu passa por um contributo com "propostas" ou pela "participação no Eurogrupo"

Leia mais em TSF

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG