Senegalês vai dirigir centro de inteligência artificial da Google em África

Logo da Google

Logo da Google

  |  D.R.

Moustapha Cissé foi o escolhido para chefiar o primeiro centro de inteligência artificial a funcionar em África, cuja inauguração está prevista para o último trimestre de 2018.

Nascido no Moustapha Cissé é doutorado em ciência de computação pela Universidade de Pierre et Marie Curie, de Paris, e especialista em inteligência artificial, tendo anteriormente trabalhado nesta área no Facebook em França desde 2016.

O centro ficará situado em Acra, capital do Gana, e será o primeiro situado em África, sendo o 11.º criado pela Google. Atualmente, a empresa tem centros de inteligência artificial em Paris, Pequim, Zurique, Tóquio, Toronto, Telavive, Montreal, Seattle e Nova Iorque.,

Com Cissé, irá trabalhar um reputado engenheiro informático americano, Jeff Dean, que já trabalha no departamento de inteligência artificial da Google. Num comunicado conjunto, Cissé e Dean afirmam-se "entusiasmados com a ideia de conjugarmos o nosso interesse pela investigação em inteligência artificial e a aprendizagem automática com as nossas experiências pessoais em África. Queremos levar mais longe os limites da inteligência artificial e vencermos os desafios nas áreas da saúde, agricultura e educação (...). Pretendemos trabalhar em conjunto com as universidades e os centros de investigação locais, bem como os decisores para entender as aplicações possíveis da inteligência artificial em África".

O centro de Acra estará centrado na produção de modelos de última geração e tem uma parceria já estabelecida com o Instituto Africano de Ciências Matemáticas, a que Cissé está também ligado, além de ser fundador do instituto BLack in AI.

Entre as áreas em que estará concentrada a investigação, destacam-se o diagnóstico e tratamento médico, a interpretação e compreensão de modelos de aprendizagem de máquinas, além de áreas que vão para além de aplicações tecnológicas.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG