Americanos "atentos" ao poder chinês na EDP

Cascais, 24/10/2019 - MOBI Summit 2019 - António Mexia (CEO da EDP).

(Carlos Manuel Martins / Global

Cascais, 24/10/2019 - MOBI Summit 2019 - António Mexia (CEO da EDP). (Carlos Manuel Martins / Global Imagens

  |  Carlos Manuel Martins / Global Imagens

Em tempos de guerra comercial EUA vs. China, Administração Trump "vai continuar a monitorizar" elétrica portuguesa, que tem "influência acionista" de Pequim e "investimentos significativos" nos Estados Unidos.

Seis meses depois de a OPA chinesa à EDP ter ficado arrumada pelo chumbo à tentativa de desblindagem de votos, os Estados Unidos - onde a EDP tem investimentos relevantes nas eólicas - continuam vigilantes. Isso mesmo confirmou o vice-secretário Adjunto do Departamento de Energia americano, num encontro com jornalistas promovido pelo embaixador em Lisboa.

Entre a China Three Gorges, maior acionista da elétrica portuguesa (23,27%), e a CNIC (4,34%), a China controla mais de um quarto do capital e a EDP "é um investidor muito significativo na rede elétrica americana", explica Michael Considine. A participação chinesa implica lugares e influência significativa na administração, pelo que os Estados Unidos consideram essencial "continuar a monitorizar" essa presença.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG