Privatização não está em questão, diz indicado por Bolsonaro para chefiar Petrobras

Fachada da Petrobras no Rio de Janeiro

Fachada da Petrobras no Rio de Janeiro

  |  Sergio Moraes/Reuters

Roberto Castello Branco diz que não prevê 'guinada espetacular' com relação à gestão atual.

Nomeado nesta segunda (19) pelo presidente eleito Jair Bolsonaro para presidir a Petrobras, o economista Roberto Castello Branco disse que a privatização da companhia "não está em questão" e que pretende reforçar o foco nos investimentos para a exploração e produção de petróleo do pré-sal.

Leia mais em Folha de S.Paulo.

Relacionadas

Exclusivos