O MPLA defende combate à corrupção, à impunidade, ao nepotismo e à bajulação

O MPLA defende combate à corrupção, à impunidade, ao nepotismo e à bajulação

DR

Num comunicado divulgado ontem, 10 de Dezembro, data em que o partido no poder completou o seu 62.º ANIVERSÁRIO, os camaradas referem que a efeméride acontece numa conjuntura desafiante para Angola, de combate a todas as formas de corrupção, uma prática que fragiliza as instituições democráticas e mina a confiança dos cidadãos e dos investidores, nacionais e estrangeiros, no aparelho do Estado. Neste contexto, lê-se ainda no comunicado, o MPLA defende que o Executivo deve continuar a aprofundar o quadro jurídico e legal, na conformação do Estado democrático de direito, de modo a que sejam todos responsabilizados pela violação do plasmado nas leis em vigor, sendo necessário aplicar medidas disciplinares.

"O MPLA considera que, com um combate cerrado à corrupção, à impunidade, ao nepotismo, ao branqueamento de capitais e à bajulação e a sua consequente destruição, Angola vai melhorar a diversificação da produção, propiciando um ambiente de negócios competitivo e reforçando a atractividade da sua economia", salienta o comunicado dos camaradas, acrescentando que o partido "advoga que o sector privado, as empresas e os empresários nacionais, no verdadeiro sentido da palavra, devem ser os protagonistas da transformação da economia angolana, a par da consolidação do sector financeiro, para que possa assegurar o financiamento de projectos de investimento viáveis".

Leia mais em O País.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG