Nem reforma da Previdência dá fôlego à retomada em 2019

 ministro da Economia, Paulo Guedes, durante reunião com dirigentes da Frente Nacional de Prefeitos

ministro da Economia, Paulo Guedes, durante reunião com dirigentes da Frente Nacional de Prefeitos

  |  Agencia Brasil

Ajuste é contracionista no curto prazo, e ainda não há ambiente para investir

Mesmo que a reforma da Previdência seja aprovada neste ano, é pouco provável que a economia brasileira encontre fôlego para deslanchar em 2019.

Passada a euforia com a eleição de Jair Bolsonaro (PSL), já há no mercado quem espere crescimento abaixo de 2%, com a retomada mais forte, uma vez mais, sendo empurrada para o próximo ano.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG