Acordo abre mercado de licitações brasileiro para empresas europeias

Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo (ao centro) com a ministra da Agricultura Tereza Cristina e o secretário de Comércio Exterior, Marcos Troyjo

Companhias da UE poderão participar de concorrência em pé de igualdade com as do país; regra atual prevê travas a estrangeiros.

O acordo de livre-comércio entre Mercosul e União Europeia prevê que empresas de um dos blocos participem de licitações e de compras governamentais do outro.

Na prática, quando entrar em vigor, o tratado deve abrir as portas para que empresas europeias participem em pé de igualdade com companhias brasileiras em concorrências públicas no país, um mercado estimado em R$ 78 bilhões por ano só no âmbito da União.

Leia mais em Folha de S. Paulo

Relacionadas

Exclusivos