Cabo Verde arrecada 1,3 milhões de euros por 51% da TACV

Cabo Verde arrecada 1,3 milhões de euros por 51% da TACV

O acordo de privatização de 51% dos Transportes Aéreos de Cabo Verde foi assinado na sexta-feira entre o Governo e a Icelandair, mas os valores envolvidos não tinham sido revelados.

O Governo cabo-verdiano vai arrecadar 1,3 milhões de euros (143 mil contos) pela venda de 51% do capital da TACV à Loftleidir Cabo Verde, subsidiária da islandesa Icelandair, revelou hoje a Unidade de Acompanhamento do Sector Empresarial do Estado (UASE), através de comunicado citado pelo Expresso das Ilhas.

Segundo a mesma nota, a empresa compromete-se ainda a investir 6 milhões de dólares na capitalização da empresa enquanto o Estado se responsabiliza pelas dívidas antigas, avaliadas em 105 milhões de euros, voltando a assumir o compromisso de alienar mais 10% do capital da empresa em breve, para trabalhadores e emigrantes. Os restantes 39% deverão vendidos ainda durante este ano a investidores nacionais e estrangeiros.

"O valor patrimonial da empresa foi estabelecido no montante de 9,2 milhões de euros. 5,48 milhões de euros representavam os activos imobiliários. O valor patrimonial excluindo os imóveis totaliza assim os 3,7 milhões de euros. No âmbito das negociações feitas, foi possível excluir todos os activos imobiliários desta transacção. O montante acordado para a aquisição de 51% do capital da empresa, entre o Estado e o parceiro estratégico, é de 1,3 milhões de euros", refere o comunicado.

"Convém notar que mais 6 milhões de dólares de capital será injectado pelo parceiro estratégico para a capitalização da empresa, totalizando cerca de 7,3 milhões de euros", esclarece a Unidade na nota, sendo que a empresa se compromete a não vender as suas ações durante um período de 5 anos, tendo para tal de ter autorização do Governo. "Passado este período e caso pretenda fazê-lo, o Governo tem sempre direito de preferência", esclarece a nota.

Sobre as dívidas antigas assumidas pelo Estado cabo-verdiano, o comunicado refere que de "acordo com os cálculos feitos do impacto do HUB na economia e mediante o plano de negócios aprovado, esse investimento será totalmente recuperado em pouco tempo".

Relacionadas

Exclusivos