Banco de Moçambique agrava coeficiente de reservas obrigatórias em moeda estrangeira

Edifício sede do Banco de Moçambique em Maputo, 28 de março de 2018.  ANTÓNIO SILVA/LUSA

Edifício sede do Banco de Moçambique em Maputo, 28 de março de 2018. ANTÓNIO SILVA/LUSA

  |  DR

O coeficiente de reservas obrigatórias em moeda estrangeira em Moçambique foi agravado em nove pontos percentuais para 36%, com efeitos a partir do período de constituição que se inicia hoje, 7 de Março, informou o Banco de Moçambique.

O comunicado dando conta das decisões da reunião de 6 de Março da Comissão de Política Monetária informa que esta medida deriva de novas informações que apontam para o agravamento da percepção dos riscos externos e consequente volatilidade do dólar no mercado internacional, comparativamente à avaliação feita na reunião anterior.

Os membros da comissão decidiram ainda manter a taxa de juro de política monetária, taxa MIMO, em 14,25%, bem como as taxas da facilidade permanente de depósitos e de cedência de liquidez em 11,25% e 17,25%, respectivamente.

Leia mais em MacauHub.

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG