Prémios Pfizer para descobertas sobre bactérias e cancro do estômago

As investigadoras Mariana Gomes de Pinho (esq.), do ITQB, da Universidade Nova, e Céu Figueiredo do i3S/Ipatimup, da Universidade do Porto

As investigadoras Mariana Gomes de Pinho, do ITQB, da Universidade Nova, e Céu Figueiredo do i3S/Ipatimup, da Universidade do Porto, são as premiadas da edição deste ano.

Mariana Gomes de Pinho e a sua equipa no ITQB, da Universidade Nova de Lisboa, descobriram uma vulnerabilidade no ciclo de vida das bactérias que pode abrir caminho a uma nova geração de antibióticos. Céu Figueiredo, do I3S/Ipatimup, da Universidade do Porto, identificou alterações associadas ao cancro e a lesões pré-cancerosas nos microrganismos que vivem no estômago (o microbioma do estômago), e que podem conduzir no futuro a novas formas de terapia e diagnóstico. Pelos seus trabalhos inovadores, as duas investigadoras são as vencedoras deste ano dos prémios Pfizer, os mais antigos na área da ciência médica em Portugal, no valor de 20 mil euros cada.

Mariana Gomes de Pinho é distinguida com o prémio para a investigação básica, e Céu Figueiredo recebe a distinção para a investigação clínica. "Um reconhecimento importante do trabalho feito", como sublinharam ambas ao DN.

Leia mais em