"China conta com inteligência artificial para se tornar primeira potência"

O investigador francês Charles Thibout

O investigador francês Charles Thibout

  |  Filipa Bernardo/ Global Imagens

O investigador francês Charles Thibout veio a Lisboa falar sobre inteligência artificial e como as grandes potências como China e EUA disputam a liderança neste setor

Em Lisboa para participar no colóquio Combater os Medos, na Fundação Gulbenkian, Charles Thibout garante que as séries e filmes ajudam a explicar o receio que a inteligência artificial provoca nas pessoas. Investigador no Institut de Recherche et d"Informations Socioéconomiques (IRIS), o francês lembra que até 2022 a França vai gastar 1,5 mil milhões de euros em AI. A China já gasta 22 mil milhões de dólares (quase 19 mil milhões de euros) por ano.

Quando pensamos em inteligência artificial, pensamos logo em robôs que vão roubar os nossos empregos. Porquê este medo?

Para saber mais clique aqui:

Relacionadas

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG