Benfica SAD acusada de 30 crimes, Paulo Gonçalves de 79

Luís Filipe Vieira e Paulo Gonçalves

O assessor jurídico do clube da Luz é dos quatro arguidos aquele que está acusado de mais crimes. MP pede para que os dois funcionários judiciais não voltem e exercer funções de interesse público

A SAD do Benfica está acusada de 30 crimes no processo e-toupeira e o seu assessor jurídico Paulo Gonçalves de 79 crimes, segundo a acusação do Ministério Público (MP) a que a agência Lusa teve hoje acesso.

O MP acusou a SAD [Sociedade Anónima Desportiva] do Benfica de um crime de corrupção ativa, de um crime de oferta ou recebimento indevido de vantagem e de 29 crimes de falsidade informática.

A acusação do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa pede ainda que seja aplicada à SAD as penas acessórias previstas no artigo 4.º do Regime de Responsabilidade Penal por Comportamentos Antidesportivos (Lei n.º 50/2007) - regime de responsabilidade penal por comportamentos suscetíveis de afetar a verdade, a lealdade e a correção da competição e do seu resultado na atividade desportiva.

Leia mais em Diário de Notícias

Relacionadas

Exclusivos