Recém-inaugurado, Centro Pompidou em Xangai não escapa dos censores chineses

O novo Centro Pompidou em Shangai

O novo Centro Pompidou em Shangai

  |  Yuyang Liu/The New York Times

O museu francês fará curadoria e proverá obras de sua coleção, mas autoridades locais vão aprovar trabalhos exibidos

Quando o Centro Pompidou propôs inicialmente a abertura de um posto avançado na China, mais de uma década atrás, os céticos da França ainda estavam debatendo ferozmente a questão de usar ou não os respeitados museus nacionais na promoção de interesses políticos e comerciais no exterior.

Mas com a inauguração, nos últimos anos, do Louvre Abu Dhabi e do Pompidou Málaga, a estratégia francesa de usar a diplomacia dos museus para ganhar destaque no exterior está claramente estabelecida.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Relacionadas

Exclusivos